Televendas: 0800 081 1911

Como escolher corretamente medicamentos genéricos para sua farmácia


Os medicamentos genéricos podem ser uma grande fonte de receita para a sua farmácia. Eles possuem uma série de atributos que os fazem ser uma escolha natural para o consumidor. Porém, a opção dos genéricos deve ser acertada para produzir os resultados financeiros que você espera para o seu estabelecimento. 

Neste artigo, trouxemos alguns argumentos para você entender como escolher corretamente os medicamentos genéricos para a sua farmácia. 

Siga com a leitura! 

Por que vender medicamentos genéricos

Há mais de vinte anos que os genéricos surgiram no mercado brasileiro, criando uma nova cultura de compra em farmácias. Preço 35% mais barato e a mesma eficácia dos medicamentos de referência são argumentos realmente fortes para as pessoas. 

De acordo com dados da associação Pró-genéricos, esses medicamentos já representam: 

  • 34% da venda de medicamentos 
  • 33% das prescrições médicas 
  • 85% do programa Farmácia Popular 

Mais do que números expressivos, são meios para que as pessoas busquem cada vez mais os medicamentos genéricos. O resultado é uma parcela de 79% da população que afirma que já comprou ou compra genéricos. 

Três princípios básicos

Os genéricos podem representar um bom faturamento para sua farmácia. Contudo, antes de escolher quais medicamentos, é necessário respeitar os princípios abaixo. 

1. Entender o que funciona para a sua farmácia 

2. Criar a percepção de vantagem econômica para o cliente 

3. Dar lucro para a farmácia 

Diferenças regionais, de incidência de doenças e poder de compra do público podem alterar muito o perfil de procura por medicamentos. Por isso, analisar o mercado considerando os fatores acima ajuda a dar mais segurança nas escolhas. 

Quantidade de medicamentos genéricos 

O mix de medicamentos a ser vendidos em uma farmácia geralmente segue proporções de acordo com a procura. Mas não é uma conta exata replicável em qualquer estabelecimento, portanto você deve entender a realidade da sua farmácia para fazer essa escolha. 

Mas, de uma maneira geral, 40% dos medicamentos disponíveis na farmácia devem ser genéricos e similares, podendo chegar a 50%. O número vai depender de fatores como a capacidade de estoque, de exposição e, claro, o valor do medicamento. 

Mantendo a lucratividade 

Os medicamentos genéricos têm um valor de venda menor do que o medicamento de referência. Isso não quer dizer que a lucratividade é menor. Eventuais perdas por conta da diferença de preço entre os produtos é compensada com o volume de vendas muito maior. Pois um terço dos medicamentos vendidos no Brasil são genéricos, de acordo com a associação Pró-genéricos. 

Para o consumidor, isso é uma grande vantagem, já que os genéricos são, em média, 60% mais baratos, sendo assim uma opção econômica para quem precisa. 

Os genéricos corretos para a sua farmácia 

Não podemos fazer uma lista dos melhores genéricos, pois não é o caso. O que você deve atentar é para os fatores que farão dos medicamentos sucesso de vendas na sua farmácia. Os passos a seguir podem ajudar muito no seu processo de decisão. 

  • Adquira os genéricos com boa lucratividade 
  • Foque naqueles com alta procura na região da sua farmácia 
  • Tenha disponível medicamentos isentos de prescrição (MIPs) 
  • Use medicamentos de referência como medida para adquirir genéricos 

As marcas são muito fortes para criar demandas, e os genéricos podem aproveitar a visibilidade dos medicamentos de referência (com toda a sua propaganda) para trazer bons resultados no mercado. 

No mais, é só procurar com nossos representantes os genéricos disponíveis e começar a montar o mix da sua farmácia.

Assine a nossa newsletter para receber dicas como essa diretamente no seu

Receba notícias e informações exclusivas da nossa empresa. Cadastre-se. É simples!